LINKS DA SEMANA

LINKS DA SEMANA #6

10 de dezembro de 2018

Depois de alguns meses de calmaria por aqui, hora de tirar a poeira e compartilhar links legais pra curtir durante a semana. O Links da Semana é aquele tipo de post cheio de descobertas da internet que tiram a gente dos mesmos sites e conteúdos. Eles não são necessariamente conteúdos novos, até porque o que é novo pra mim pode não ser pra você 🙂 mas, mesmo que você já conheça alguma dessas dicas, você precisa concordar comigo que algumas coisas mesmo que “velhas” valem a pena serem vistas mais de uma vez.

Pra mim, o maior exemplo disso é um canal que eu gosto muito e que desde 2015 não é mais atualizado. Um projeto que teve começo, meio e fim… Depois que cumpriu com o seu objetivo ele deixou de existir… Se chama Continue Curioso e vou começar esse post com ele.

1 – CONTINUE CURIOSO

O projeto aconteceu entre 2012 e 2015 com vários vídeos no Youtube falando sobre mudanças e novas formas de trabalhar. Profissionais que transformaram suas carreiras, ressignificaram seus trabalhos e encontraram novos caminhos para trilhar.

As histórias são inspiradoras e fazem a gente mergulhar no universo de cada personagem. Talvez os relatos mais conhecidos sejam da criação dos sites Enjoei, Ideia Fixa, Hypeness, mas lá têm duas outras histórias que eu gosto muito e que valem a pena assistir: a da Cíntia Dumiense e do Marinaldo Pegoraro.

A Cíntia é uma publicitária de virou Chef e o Marinaldo, um corretor de imóveis que passou a trabalhar como produtor de alimentos.

Dedique um tempinho para ver os vídeos… Principalmente se você está passando por um momento de transformação. Esses relatos vão te ajudar a olhar pra dentro e quem sabe não te inspiram a tomar diferentes decisões 🙂

Vamos pro segundo link?

2 – RED TALK TABLE

A Red Talk Table é uma Web Série americana apresentado pela Jada Smith, esposa do Will Smith. A web série é transmitida pelo Facebook Watch e já tem 16 episódios disponíveis.

Sou apaixonada pelo Will Smith e quando comecei a assistir aos episódios o sentimento se estendeu pela família toda. A ideia de “Table” é de ter um momento familiar e de muita conversa franca. Falar sobre coisas que aconteceram no passado de uma forma muito mais leve e cheia de empatia. Os episódios são intercalados entre histórias da própria família Smith como também a de alguns convidados. Continue Reading

APRENDIZADOS

TENHA UM CADERNO DE APRENDIZADOS

20 de agosto de 2018

Não sei você, mas eu sempre fui a moça dos caderninhos, agendinha, bloco de anotações, pastas com arquivos em word, pastas divididas em assuntos no Google Docs.
Já tive agenda por assunto (coisas pessoas e coisas do trabalho) e também uma agenda para tudo pessoal + trabalho (o que não deu certo). Um caderninho pro inglês que da metade para o final ganhou anotações de um workshop sobre vendas. Caderninho de idiomas. Caderno só de ideias e por aí vai.

No final do ano passado, no natal, eu e o Hugo ganhamos cadernos sem pauta do meu cunhado, o João. Ele também é um super criativo e sabia que não seria um daqueles presentes pouco aproveitado, muito pelo contrário, foi um dos que mais amei ganhar no natal e estava doida pra usar.

Desde então, ele tem sido o meu caderno de aprendizados e o uso pra tudo. Anotar coisas interessantes que ouvi em algum podcast, frases de livros que estou lendo, ideias que tenho, planos, pensamentos… Também o uso muito em cursos e pra registrar coisas que não quero esquecer, como um diário… Mil e uma utilidades.

No começo eu queria deixar ele todo organizado, dividir por assuntos, datar tudo e usar ele somente em ocasiões especiais. Mas, lógico, percebi que isso era loucura e estava me limitando demais.

Conhece aquele livro Roube Como Um Artista? Existe uma versão diário dele, um cadernos de exercícios para estimular a criatividade. No comecinho, antes dos exercícios, ele fala sobre a atividade de coletar ideias como matéria-prima de todo artista.

“Algumas das melhores mentes do planeta usaram cadernos para coletar ideias: Charles Darwin, Pablo Picasso, Virginia Woolf, Ludwing van Bethoven, Marie Curie, Thomas Edison, Leonardo da Vinci, Frida Kahlo… a lista não acaba”

E ainda termina esta página dizendo “Siga o exemplo deles, e faça deste caderno de anotações parte da sua vida cotidiana”.

Se eles coletavam e anotavam ideias e registram os seus dias, por que não fazemos o mesmo?
E aqui eu te pergunto, você tem um caderno para coletar as suas? Não tenha em mente essa ideia de agenda “ah, mas já estamos em agosto, não dá mais tempo”, porque agenda e caderno de ideias são duas coisas bem diferentes. Agendas são compromissos, atividades com data pra começar e terminar, coisas que precisam ser resolvidas logo. 

Caderno de ideias é pra você e só pra você! Seu espaço, suas regras, seus conteúdos, seus pensamentos… Sem obrigação de usar ele por um ano inteiro (o meu, já estou vendo aqui, vai durar bastante tempo… Até metade do ano que vem pelo menos). 

O que me ajudou muito nesse novo hábito foi aquele desafio que fiz de anotar aprendizados durante um mês (teve planilha e tudo). Aquilo me mostrou a quantidade de coisas que passam por mim, e me tirou daquela sensação de não estar aprendendo nada ou de dias vazios. Era fácil olhar para os dias e semanas que haviam se passado e perceber novas palavras, conceitos, ideias, histórias. 

E pra começar a semana fora da zona de conforte, te lanço um desafio: anotar tudo o que acontecer no seu dia. Desde vídeos que assistiu, conversas interessantes que teve, ideias que surgiram… Vai adicionando no papel durante o dia ou no final mesmo, recapitulando todos os acontecimentos. Vai acender em você aquela luzinha de “opa, a segunda foi melhor do que eu lembrava”. 

Espero que curta registrar os seus dias tanto quanto tenho gostado de registrar os meus.

Beijos, boa segunda pra vc 😉 e até logo mais!

#InspiraQuote

QUEBRA-CABEÇA

30 de julho de 2018

Que esse tanto de coisa vire uma coisa e tanto!

pensando aqui em quantas coisas já aprendi esse ano e como o conhecimento transforma a gente 

quando escolhi a publicidade foi porque na verdade tinha uma vontade enorme de trabalhar com fotografia, e apesar da paixão pelas imagens continuar até hoje, fui estudando sobre outros assuntos sem medo… no meu quebra-cabeça posso dizer que sou um monte de coisas: fotografia, texto, moda (como ferramenta de comunicação), blog, cristianismo, criatividade, comportamento, hábitos, história, livros, desenvolvimento pessoal, pesquisa, organização, análise, empreendedorismo, felicidade, consciência, linguagem, amor, empatia. aprendizado…

é um universo que tenho construído desde que me conheço por gente. por muito tempo quis me limitar, me tornar especialista de uma coisa só, mas tenho conseguido ver beleza numa vida mais “generalista” no sentido de expressar quem sou através de todas essas coisas / assuntos / braços!

já parou pra pensar nos assuntos que compõem o seu quebra-cabeça? 

que esse tanto de coisa [que nos compõe], vire uma coisa [linda] e tanto!

EMPREENDEDORISMO CRIATIVO

PORQUE A QUITANDINHA NUNCA DECOLOU E PORQUE QUERO VOLTAR COM ELA AGORA

21 de julho de 2018

Admitir os nossos erros não é lá uma tarefa fácil, não sei se você concorda comigo… Falar que algo não deu certo por nossa causa ou que não foi pra frente porque não estávamos preparados pode ser visto como um ato de fraqueza e ainda que nossos amigos digam que errar é normal e faz parte do processo, é difícil de engolir. Mas a verdade é que às vezes não estamos preparados mesmo. E a culpa pode realmente ter sido nossa.

É sobre isso que vou compartilhar hoje, um desejo muito forte de empreender (@lojaquitandinha) que tenho desde 2014, mas que não decolou. E de lá pra cá, tentei algumas coisas como workshop em São Paulo, curso online sobre empreendedorismo, um bucado de livros, recebi até proposta de sociedade… Mas na hora da prática alguma coisa não funcionava.

Nesse período tive momentos de alegria, como os feedbacks que recebia do carinho com que entregava os produtos vendidos, mas acredito que tive muito mais momentos de insucesso por deixar a peteca cair quando a coisa apertava.

Acontece que falar é muito, mas muito fácil. Difícil é colocar a mão na massa e persistir no projeto que foi basicamente o que eu não fiz. Coloquei a mão na massa sim, por diversas vezes, mas como não existe receita de bolo, todas as dificuldades que encontrei no caminho foram me desanimando. Dificuldades: mão de obra, falta de tempo, falta de dinheiro, pressão pela perfeição. Ser pequeno e querer ser grande do dia pra noite.

Quando eu olhava para as marcas que me inspiravam e até quando conhecia suas histórias parecia que suas dificuldades eram menos “difíceis” que as minhas, sabe? Ou que algum privilégio / benção / milagre fez com que as coisas se resolvessem de forma mais fácil pra elas que pra mim. Mas olha… hoje acredito mesmo que não.

A velha história de que a grama do vizinho é sempre mais verde. O problema do outro não é tão doloroso quanto o meu. As oportunidades só surgiram para outras pessoas, não pra mim.

PERSEVERANÇA? FALHEI!

Não persisti o suficiente. Quando as dificuldades batiam a porta eu não corria atrás de todas as alternativas para resolver o problema. 1, 2, 3x e não deu certo? Deixava de lado, a circunstância não estava a meu favor.

Continue Reading